logo

Contato rápido


    Seu nome*

    Seu e-mail*

    Sua mensagem*

    [recaptcha class:captcha]


    Conecte-se com o Sintesu!

    Rua Padre Salvador, 808 – Santa Cruz
    Guarapuava – PR

    Fone: (42) 3622-8418

    Nota da Diretoria do Sintesu sobre o corte na contratação de professores temporários

    Nota oficial.

    Nota da Diretoria do Sintesu sobre o corte na contratação de professores temporários

    O Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Superior da Unicentro (Sintesu) vem a público manifestar REPÚDIO ao ato do GOVERNO DO PARANÁ, promovido pelo ofício CEE/CC 991/17, enviado pelo chefe da Casa Civil e presidente da Comissão de Política Salarial (CSP), Valdir Rossoni, que libera somente 5.946 horas das 10.770 horas necessárias para a contratação de professores em Regime Especial na Universidade Estadual do Centro-Oeste (Unicentro).

    Ressalta-se que, no dia 21/03/2017, os reitores se reuniram com o governador Beto Richa, apresentando as necessidades das IEES, e foram informados que a Comissão de Política Salarial (CPS) do Governo do Paraná se reuniria no dia 23/03/2017, informação confirmada pelo secretário João Carlos Gomes, da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Seti). Porém, no dia 23/03/2017 reitores e sindicatos receberam a informação de que a reunião foi transferida para o dia 27/03/2017. Estranhamente, o ofício em questão registra que esta reunião aconteceu no dia 22/03/2017. Esse fato mostra o descaso do Governo do Paraná para com a qualidade conquistada pelas universidades paranaenses no decorrer dos anos e, ainda, fere a autonomia universitária, prevista na Constituição Federal.

    Não é só a redução do número de docentes que está em jogo. Os atos do Governo do Paraná demonstram um descaso total com as universidades estaduais, colocando em cheque a qualidade do ensino superior paranaense, bem como a garantia da formação acadêmica de excelência e o desenvolvimento da pesquisa científica e da extensão universitária, para a produção do conhecimento capaz de vencer a desigualdade, a exclusão e a pobreza, que ainda comprometem o crescimento do país.

    Deixamos clara nossa indignação com as decisões arbitrárias do Governo do Paraná, por meio da CPS, que mostram que o Governo não conhece as IEES e nem ao menos sabe da importância delas para o desenvolvimento do Estado. Continuaremos nossa luta em defesa do Ensino Superior “público e de qualidade”, reforçado agora pela reorganização do Comitê em Defesa do Ensino Superior Público do Paraná.

    A luta continua e não aceitaremos o retrocesso e nem o desmanche das universidades públicas paranaenses.

     

    Em 27 de março de 2017.

     

    Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Superior da Unicentro

    Gestão 2015-2019

     

    Acesse aqui a nota oficial do Sintesu.

    No Comments

    Post A Comment