logo

Contato rápido


Seu nome*

Seu e-mail*

Sua mensagem*

[recaptcha class:captcha]


Conecte-se com o Sintesu!

Rua Padre Salvador, 808 – Santa Cruz
Guarapuava – PR

Fone: (42) 3622-8418

Servidores ocupam ALEP em defesa da previdência estadual
16943
post-template-default,single,single-post,postid-16943,single-format-standard,bridge-core-1.0.6,ajax_fade,page_not_loaded,,side_menu_slide_from_right,qode-theme-ver-18.2,qode-theme-bridge,qode_header_in_grid,wpb-js-composer js-comp-ver-6.0.5,vc_responsive

Servidores ocupam ALEP em defesa da previdência estadual

Servidores ocupam ALEP em defesa da previdência estadual

A sessão foi suspensa, mas projetos podem ser votados amanhã. Sindicatos convocam servidores para que se dirijam ao local para reforçar a mobilização e que os núcleos decretem greve!

A história se repete – omissão, descaso, desonestidade e truculência! Ratinho Jr. repete os passos de seu antecessor – e mestre – Beto Richa. Manipula números, faz de conta que dialoga, mas envia mensagens de projetos de lei e uma proposta de alteração da Constituição Estadual extremamente perniciosos para os servidores.

A caminhada de hoje, 03 de dezembro, ocorreu em perfeita harmonia e ordem. No entanto, a Assembleia Legislativa tentou restringir a entrada dos servidores à Casa do Povo, distribuindo somente 250 senhas, para um público de cerca de 10 mil pessoas.

Como se não bastasse, covardemente, o Batalhão de Choque da PM, fortemente armado, aguardava servidores dentro do prédio. Cassetetes e gases lacrimogêneo e de pimenta não impediram os servidores de ocupar a Casa do Povo, onde pretendem pernoitar. O clima é tenso e a PM continua no local.

É grave! É greve! A direção do FES está convocando os servidores de Curitiba e Região Metropolitana para que reforcem a mobilização na Assembleia Legislativa e que núcleos regionais se reúnam para decretar greve!

Presença do Sintesu no ato

Membros da direção e também sindicalizados do Sintesu, estiveram presentes no ato que ocorreu durante esta terça-feira. O presidente Danny Nascimento, destaca alguns pontos. “Existe uma grande indignação por parte dos servidores públicos, que desde 2015 tem sofrido diversos ataques aos seus direitos e, consequentemente, aos serviços públicos”, comenta. Além disso, também ressalta que, novamente, são os servidores do executivo que estão sendo atacados para arcar com os custos da má gestão e dos desvios que ocorreram no Estado.

Com informações do Sindiseab

No Comments

Post A Comment