logo

Contato rápido


    Seu nome*

    Seu e-mail*

    Sua mensagem*

    [recaptcha class:captcha]


    Conecte-se com o Sintesu!

    Rua Padre Salvador, 808 – Santa Cruz
    Guarapuava – PR

    Fone: (42) 3622-8418

    Marcha com 30 mil servidores e ocupação da ALEP marcam mais um dia de luta pela data-base
    16800
    post-template-default,single,single-post,postid-16800,single-format-standard,bridge-core-1.0.6,ajax_fade,page_not_loaded,,side_menu_slide_from_right,qode-theme-ver-18.2,qode-theme-bridge,qode_header_in_grid,wpb-js-composer js-comp-ver-6.0.5,vc_responsive

    Marcha com 30 mil servidores e ocupação da ALEP marcam mais um dia de luta pela data-base

    Marcha com 30 mil servidores e ocupação da ALEP marcam mais um dia de luta pela data-base

    Cerca de 30 mil servidores públicos estaduais fizeram um grande ato em Curitiba, nesta terça-feira (9), para pressionar o Governo do Estado a apresentar uma proposta decente de pagamento de reposição inflacionária ao funcionalismo público. A marcha foi aberta pelos servidores públicos da segurança pública e familiares dos policiais e bombeiros militares.

    O grupo caminhou até o Palácio Iguaçu, onde ficou em protesto durante todo o dia. De tarde, os servidores ocuparam a Assmbleia Legislativa. O protesto na ALEP foi intensificado quando o deputado governista Missionário Ricardo Arruda (PSL) usou a tribuna para xingar e ofender os trabalhadores que lutam por seus direitos. Os servidores entraram a noite na ocupação.

     

    Proposta indecente

    No último dia 3, o governador Ratinho Jr. propôs o pagamento de 0,5% da data-base em 2019 e os outros 4,5% parcelados até 2022.

    Com a data-base congelada desde 2016, os servidores já acumulam uma perda salarial de 17%. Os trabalhadores reivindicam o pagamento imediato da reposição da inflação dos últimos 12 meses, de 4,94%, e de mais 1% em outubro e 1% em dezembro para diminuir os atrasados.

    Porém, apesar de haver condições fiscais e orçamentárias para fazer a reposição, o governador segue negando o direito constitucional do funcionalismo público estadual.

    Fonte: Sindarspen

     

    Tags:
    , , ,
    No Comments

    Post A Comment