logo

Contato rápido


    Seu nome*

    Seu e-mail*

    Sua mensagem*

    [recaptcha class:captcha]


    Conecte-se com o Sintesu!

    Rua Padre Salvador, 808 – Santa Cruz
    Guarapuava – PR

    Fone: (42) 3622-8418

    Comitê Estadual se reorganiza para defender Ensino Superior público do Paraná
    15998
    post-template-default,single,single-post,postid-15998,single-format-standard,bridge-core-1.0.6,ajax_fade,page_not_loaded,,side_menu_slide_from_right,qode-theme-ver-18.2,qode-theme-bridge,qode_header_in_grid,wpb-js-composer js-comp-ver-6.0.5,vc_responsive

    Comitê Estadual se reorganiza para defender Ensino Superior público do Paraná

    Comitê Estadual se reorganiza para defender Ensino Superior público do Paraná

    Na última sexta-feira, 17 de março, dirigentes dos sindicatos vinculados ao Ensino Superior público do Paraná e representantes dos estudantes se reuniram em Londrina para debater a reativação do Comitê em Defesa do Ensino Superior Público do Paraná. A reestruturação do instrumento é uma reação aos sucessivos ataques contra as universidades e o funcionalismo do Estado.

    A ideia é reestruturar o Comitê para discussão de estratégias comuns na luta contra a acentuada política de desmonte e sucateamento das instituições estaduais de Ensino Superior (IEES) do Paraná no contexto atual. O Comitê será composto por entidades sindicais, representações de professores, técnicos e estudantes da comunidade acadêmica das sete instituições de ensino superior do Estado.

    Durante a reunião foram gerados dois documentos: a Carta de Londrina, na qual os presentes manifestam a disposição de reorganizar o Comitê em Defesa do Ensino Superior Público do Paraná, com o objetivo de defender a autonomia universitária, a democracia interna e o financiamento público integral das universidades estaduais do Paraná (confira aqui a Carta de Londrina); e Nota de repúdio ao OF CEE/CC 310/17 (Casa Civil), onde as entidades se manifestam contrárias ao documento emitido, considerando que o mesmo constitui uma afronta à autonomia universitária e aos direitos dos servidores docentes e técnicos das universidades paranaenses (acesse aqui a Nota de Repúdio).

    O comitê, que estava desativado, teve papel fundamental na construção da unidade política durante a greve das universidades estaduais no fim do Governo Lerner, entre setembro de 2001 a março de 2002.

    Na terça-feira, 21 de março, o comitê irá se reunir com os reitores das IEES, na Seti.

    No Comments

    Post A Comment