logo

Contato rápido


Seu nome*

Seu e-mail*

Sua mensagem*


Conecte-se com o Sintesu!

Rua Padre Salvador, 808 – Santa Cruz
Guarapuava – PR

Fone: (42) 3622-8418

Sintesu | 14/06: Sintesu divulga informações e orientações sobre a paralisação
16747
post-template-default,single,single-post,postid-16747,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,side_menu_slide_from_right,qode-theme-ver-9.4.1,wpb-js-composer js-comp-ver-5.4.5,vc_responsive

14/06: Sintesu divulga informações e orientações sobre a paralisação

14/06: Sintesu divulga informações e orientações sobre a paralisação

Sindicatos organizam mobilização conjunta em Guarapuava e Irati.

O Sindicato dos Docentes e Agentes Universitários da Unicentro (Sintesu) aprovou a participação na Greve Geral do dia 14/06. Por unanimidade, a Assembleia deliberou por aderir à paralisação “em defesa da educação” e também “pelo direito à reposição da inflação”.

A partir das deliberações da Assembleia, o Sintesu, em preparação para a paralisação do dia 14 de junho, está divulgando informações sobre os atos e procedimentos que devem ser tomados pelos trabalhadores. Confira abaixo.

– Docentes e agentes universitários não devem trabalhar  e registrar ponto e, na medida do possível, participar dos atos em suas cidades, conforme segue:

GUARAPUAVA

Praça 9 de Dezembro: 9h, concentração com falas/discursos / 11h, passeata

IRATI

11h30 às 15h30: Panfletagem e conversa com a população nos seguintes pontos: em frente ao Supermercado Cavalin e Super New; Rio Bonito (UBS); Gutierrez e Riozinho (entrada da Unicentro)

17h30: Vigília 14/06: em defesa dos direitos sociais (todos de preto). Local: Rua da Cidadania

Estado de Greve

Seguindo orientação do Fórum das Entidades Sindicais (FES), a Assembleia do Sintesu também deliberou por “estado de greve”, pelo não pagamento da data-base e, caso se configure em novo calote por parte do governo do Estado, os servidores devem entrar em greve ainda neste mês de junho.

As lideranças dos sindicatos que representam servidores públicos e compõem o FES deram início a preparação para uma greve geral unificada. A decisão é uma resposta diante da postura do governo Ratinho Junior (PSD) que ainda não anunciou o pagamento da reposição salarial do funcionalismo do poder Executivo.

O FES busca uma reunião com Ratinho Junior, com objetivo de que o governador se posicione oficialmente sobre a data-base. Caso os servidores não tenham resposta concreta para solucionar o impasse, a deliberação é por greve estadual a partir de 25 junho.

Nenhum comentário

Envie um comentário